Submarino.com.br
Marco Weissheimer Rotating Header Image

O caso da dentista morta na Rota do Sol: omissão de socorro e de interpretação

É gritante a diferença de tratamento que a RBS vem dando ao caso da dentista Márcia Nascimento Gomes, que foi estuprada e morta na Rota do Sol, em comparação ao que fez no caso do estupro de mãe e filha, em Canoas, durante o governo Olívio Dutra. O que há de semelhante nos dois casos é o não funcionamento do número 190 da Brigada Militar. O episódio ocorrido no governo Olívio teve uma enorme repercussão com direito a pronunciamentos irados de colunistas e comentaristas de jornal, rádio e tevê. O caso também foi amplamente explorado pela oposição na Assembléia. Agora, o tratamento é discreto e desprovido de qualquer conotação política.

No caso da dentista, um casal ligou duas vezes para a Brigada, após o meio-dia, denunciando uma agressão na estrada. Outras pessoas ligaram para avisar que havia um carro abandonado na estrada, mas a Brigada foi ao local apenas no final da tarde. A RBS e seus comentaristas de plantão têm dado um tratamento discreto ao caso de omissão de socorro pela Brigada, ao contrário do que fizeram no governo Olívio.

Na quarta-feira, Zero Hora publicou uma pequena entrevista com o coronel Lauro Binsfeld, subcomandante geral da Brigada Militar. O subcomandante culpa pessoalmente o policial que atendeu a primeira ligação. E diz que as outras ligações feitas depois, e não atendidas, não são importantes. “Quando ocorreram as outras, no final da tarde, ela já estava morta”, diz. O que não diz é que as outras ligações não encaminhadas apontam um padrão de atendimento a quem recorre ao 190, ao menos naquela região. E o que a imprensa não faz agora, ao contrário do que já fez, é responsabilizar o secretário de Segurança e a governadora pelo caso.

11 Comentários on “O caso da dentista morta na Rota do Sol: omissão de socorro e de interpretação”

  1. #1 Dialógico
    on May 7th, 2009 at 10:07 pm

    Que a mídia corporativa trabalha como partido político e não tem disposição alguma de denunciar os seus eleitos e as suas eleitas, não é novidade.
    O que impressiona é o marasmo das instituições que, historicamente, são criminalizadas, demonizadas perante a população e não fazem nada para modificar esse quadro!

  2. #2 Anonymous
    on May 7th, 2009 at 10:27 pm

    Nao tenho medo ao afirmar q, a mídia tradicional, essa corrupta e representante do atraso, tem muitos e crescentes motivos prá se procupar c/ suas vendagens despencando e suas credibilidades indo direto pros 5ntos.

    Hoje, se compararmos a tiragem dos jornaloes, e o alcance dos blogues de esqerda, já ultrapassamos essa canalha.

    Mas, 2 ponots:

    1 – ainda nos nos demos conta disso, de nosso poder e estrutura (memso moral) crecente.
    2 – de q ainda nao chegamos perto das malditas revistas, repito – em alcance.
    Mas, question of time, logo chegaremos lá, na medida q o Lua p/ Todos avance, q o Bolsa Família chegue a mais lares, q a educacao e a inclusao social tragam a tao desejada INCLUSAO SOCIAL.

    O resto, nao tem RBS e seus bandidos-trabalhadores, traficantes do lixo noticiário q tentam empurrar – ou esconder – depende do tema, nada q possam deter, relacionado ao nosso poder … em construcao.

    Inté,
    Murilo

  3. #3 Fernando
    on May 7th, 2009 at 10:40 pm

    Que o tratamento é diferente, é óbvio e lógico. O problema daquela vez foi a infeliz declaração do então secretário Bisol, dizendo que poderia ter sido um trote o chamado para o 190. Foi uma exposicão desnecessária, um desgaste evitável por parte da Secretaria de Segurança. A cultura, atrasada e pobre de pseudo-machismo-gaudério, não conseguiu assimilar as declarações do Bisol, e virou um prato cheio para quem defende “matar vagabundo”. Aliás, Bisol foi avançado demais estreita mentalidade dos “baguais” quando secretário da segurança.

  4. #4 Anonymous
    on May 7th, 2009 at 11:12 pm

    Uma juíza pôde deixar que continue exercendo o cargo um governante filmado praticando sacanagem? Penalizar um estado inteiro para proteger um réu, em nome da “delação premiada? Peço ao titular do blog ou aos blogers que me expliquem essa barbaridade.

  5. #5 edu
    on May 8th, 2009 at 9:55 am

    Sem duvida 2008 foi record historico, mas os dados sao “politicamente” manipulaveis.

    Muitos homicidios se transformam em suicidios…

    Morreu afogado mas tinha 5 tiros no corpo…

    E’ um filme, ficçao, mas “Tropa de Elite”, apresenta a “tatica” do delegado que mandava desovar corpos fora da area de sua responsabilidade, para melhorar a estatistica.

    Piorar a estatistica tb é possivel.

  6. #6 edu
    on May 8th, 2009 at 9:55 am

    Sem duvida 2008 foi record historico, mas os dados sao “politicamente” manipulaveis.

    Muitos homicidios se transformam em suicidios…

    Morreu afogado mas tinha 5 tiros no corpo…

    E’ um filme, ficçao, mas “Tropa de Elite”, apresenta a “tatica” do delegado que mandava desovar corpos fora da area de sua responsabilidade, para melhorar a estatistica.

    Piorar a estatistica tb é possivel.

  7. #7 el barto
    on May 8th, 2009 at 12:29 pm

    e esperar o que da nauseabunda rede bunda suja e seus lacaios?

  8. #8 gerson
    on May 8th, 2009 at 12:45 pm

    A diferença é que agora a RBS está no centro do Poder no Estado.

  9. #9 panoramix
    on May 8th, 2009 at 1:43 pm

    Estou com problemas para acessar:
    http://www.rsurgente.net/
    Esta sendo redirecionado para:
    http://servico.busca.gvt.com.br/search?qo=www.rsurgente.net&rn=EhMbhmL0S_jl-ZM&rg=
    SERVIDOR NÃO ENCONTRADO!

  10. #10 Nelly
    on May 10th, 2009 at 11:34 pm

    Panoramix,
    eu também depois de muitas buscas, finalmente reencontrei, agora é
    http://rsurgente.blogspot.com.

  11. #11 Maria cecília
    on May 11th, 2009 at 12:26 am

    Aí está mais um caso de omissão de prestação de serviço do Estado do Rio Grande do Sul.
    Se houvesse ética por parte desse governo que está no estado do rs, esta jovem dentista teria sido salva.
    Sim, para salvar essa jovem não era necessário nenhuma frota de carros e muito menos um batalhão da BM.
    Era suficiente a existência de um servidor público com ética,isto é, com responsabilidade social, isto é, exercer o ofício pelo qual foi contratado, isto é, ao receber a denúncia deveria imediatamente desenvolver uma ação, mesmo sem sair do lugar, através de um telefonema, poderia ter mobilizado o atendimento suficiente para salvar a vida da jovem.
    Esse governo yeda já comprovou que não tem ética, isto é, responsabilidade social, e é justamente esta falta de ética que está causando danos irrecuperáveis para a vida pessoal, social e ambiental do estado do rio grande do sul.
    O mínimo que deve acontecer é esse governo ter que pagar um indenização à família, por omissão de socorro.

Deixe um comentário