Submarino.com.br
Marco Weissheimer Rotating Header Image

A confissão de Adroaldo Streck

Adroaldo Streck confessou hoje, em sua coluna no jornal O Sul, que ele e Rogério Mendelski “trabalharam” nas prévias do PDS que escolheram Jair Soares candidato ao governo gaúcho. Na época, ambos trabalhavam na Caldas Junior (Correio do Povo e rádio Guaíba) e, supostamente, eram fiéis seguidores do mito do “jornalismo imparcial”. Streck relata:

“O Rogerio Mendeslki e eu naquela prévia do PDS que escolheu o candidato a governador assumimos o Jair Soares. Achei oportuno submeter nossa preferência ao Dr. Breno. Em um encontro no elevador, falei sobre os candidatos a candidato e que tinha simpatia pelo Jair Soares. Resposta do Doutor Breno: O Jair é irmão do Charuto,arquiteto Sergio Soares que veleja comigo. Eles são gente boa. E mais também não falei ou perguntei porque esta era a manifestação que o Rogério e eu esperávamos para atuar tranqüilos”.

Outro fato curioso é que, quando se elegeu deputado pelo PDT, Streck disse que sempre havia sido trabalhista e seguidor das idéias de Leonel Brizola.. Depois, acabou brigando com Brizola e aderiu ao tucanato. Em seu blog, Streck orgulha-se de ter descoberto “muitos talentos como Yeda Crusius, Rogério Mendelski e Antônio Britto”.

25 Comentários on “A confissão de Adroaldo Streck”

  1. #1 James Bond
    on Mar 7th, 2010 at 9:26 pm

    Realmente Streck descobriu TÁ- LENTOS…

  2. #2 Pedro
    on Mar 7th, 2010 at 9:29 pm

    Tchê Marco. Traduza o sobrenome e terás o homem!

  3. #3 mauro c.
    on Mar 8th, 2010 at 4:53 am

    Ele confessou o que muita gente sabia.Caiu a farsa do jornalismo politico imparcial do RS.As explicações para o anti-petismo estão aí.Uma campanha sistemática destes senhores ao longo de 3 decadas contra os partidos de esquerda, sempre defendo a liberdade de imprensa.Criticam o regime cubano e Hugo Chaves e “debaixo do pano” defendiam a candidatura de um sujeito totalmente afinado com a ditadura militar.Nem esperou Breno Caldas chegar nele, tratou logo de mostrar ao seu patrão que seu candidato ao governo era da confiabilidade e do regime militar.Pobre RS

  4. #4 Agente 65
    on Mar 8th, 2010 at 7:31 am

    Me caíram os butiás do bolso quando li a coluna do Streck, não de surpresa. Foi a cara de pau de confessar um crime jornalísitico. Digo crime, a manipulação velada sem assumir diretamente em clara manipulação da informação. Que vergonha.

  5. #5 alvaro
    on Mar 8th, 2010 at 7:42 am

    O Sr. Streck se auto-denominava um trabalhista histórico.Na primeira eleição que concorreu pelo PDT para deputado federal fez um discurso aqui em Cachoeira do Sul lembrando o pai .Se emocionou falando nas raízes trabalhistas e do sofrimento do Brizola no exilio.Foi aqui em Cachoeira do Sul diante de minhares de pessoas.E em 1982 ele ASSUMIU a candidatura candidatura do JAIR SOARES.E o candidato do trabalhismo era Alceu Collares.O outro (Mendeslki)vivia faklando falta de liberdade da imprensa no leste europeu.E apoiou JAIR SOARES que era do partido do AI-5,da Lei Falcão e etc.Streck confessou o que muita gente sabia.boa parte dos colunistas politicos daqui tem lado.E bota lado nisto.

  6. #6 jorges
    on Mar 8th, 2010 at 8:50 am

    Brizola definia esses tipos como filhotes da ditadura. Outro que vem pondo a cabeça pra fora é o Wianey Carlet. Quando foi pra Venezuela cobrir a “seleção da” Coréia do Norte, já imaginei o que vinha. Cada entrada ao vivo é uma pérola atrás da outra (Pedro Ernesto é outro). Com a eventual saída de Lasier e Ana Améllia (RBS leva fé) eles vêm sendo preparados. (Millman é outro). E vêm se lambendo, pq o dinheiro (e o prestígio) pra assumir o papel não deve ser pouco. Ontem saiu publicado um manifesto do sabujismo na coluna do WC (imperdíve). Respondi isso (até agora, nada):

    Só lances de triunfo na TV? Decretada cuidadosa análise das imagens transmitidas? Mostrar penas momentos em que a equipe vença? Proibidas imagens da torcida adversária? Mas precisa subir todo o continente sulamericano para descrever o tratamento da imagem dos governos Yeda e Fogaça nos meios de comunicação? Ah não aqui a TV não é regulamentada, por isso os interesses econômicos e corporativos determinam o noticiário.
    Antes de ouvir, neste final de semana, a conversa entre Wianey, direto da “ditadura” venezuelana, e Pedro Ernesto, do alto da democracia gaúcha, ficava tentando analisar com o máximo discernimento o que faz uma empresa de comunicação da peroferia investir pra acompanhar um jogo com a Coréia do Norte. Pensei: por que não? É o jogo de abertura do Brasil na Copa! Que auxílio pra cobertura esportiva em junho! Desconfiei tb pq o enviado era o Wianey, com suas posições, digamos, conservadoras, sempre alinhadas ao pensamento da empresa. Aí, ouvindo esporte, o famoso diálogo e pérolas como “aqui a Yeda inaugura três obras por dia…”, exemplificou o narrador chefe. Ou “não vai demorar pro povo derrubar o regime, pois falta tudo, né Fulano?”, inquiriu o enviado jocosamente. E o Fulano, de quem não lembro o nome dsurpreendeu debatedores e ouvintes com mais ou menos: “Não, aqui o povão é a favor do Chaves, pq tem alimento, moradia, emprego etc”… Segundos de silêncio quebrados pelo Supersabadão. “Claro, lá eles também se contentam com o Bolsa Família…” Agora tsunamis de informações sobre a Coréia, como “ditadura parida do ventre jurássico do…stalinismo” (vamos estudas um pouco de história!); ou “The Sun noticiou determinações da Coréia ; 1% com tv a cabo verão o jogo; pros demais, o top- top do Marco Garcia”; “treinador se diverte comendo criancinha” (brincadeirinha “criativa” essa. Pra quê jornalismo se é a “publicidade” (positiva/negativa) sustenta a empresa? Ainda bem que estamos numa democracia no Brasil e há liberdade de expressão. Posso confiar que minha opinião será respeitada e “Deixe um comentário” não é retórica. Obrigado.

    Só lances de triunfo na TV? Decretada cuidadosa análise das imagens transmitidas? Mostrar penas momentos em que a equipe vença? Proibidas imagens da torcida adversária? Mas precisa subir todo o continente sulamericano para descrever o tratamento da imagem dos governos Yeda e Fogaça nos meios de comunicação? Ah não aqui a TV não é regulamentada, por isso os interesses econômicos e corporativos determinam o noticiário.
    Antes de ouvir, neste final de semana, a conversa entre Wianey, direto da “ditadura” venezuelana, e Pedro Ernesto, do alto da democracia gaúcha, ficava tentando analisar com o máximo discernimento o que faz uma empresa de comunicação da peroferia investir pra acompanhar um jogo com a Coréia do Norte. Pensei: por que não? É o jogo de abertura do Brasil na Copa! Que auxílio pra cobertura esportiva em junho! Desconfiei tb pq o enviado era o Wianey, com suas posições, digamos, conservadoras, sempre alinhadas ao pensamento da empresa. Aí, ouvindo esporte, o famoso diálogo e pérolas como “aqui a Yeda inaugura três obras por dia…”, exemplificou o narrador chefe. Ou “não vai demorar pro povo derrubar o regime, pois falta tudo, né Fulano?”, inquiriu o enviado jocosamente. E o Fulano, de quem não lembro o nome dsurpreendeu debatedores e ouvintes com mais ou menos: “Não, aqui o povão é a favor do Chaves, pq tem alimento, moradia, emprego etc”… Segundos de silêncio quebrados pelo Supersabadão. “Claro, lá eles também se contentam com o Bolsa Família…” Agora tsunamis de informações sobre a Coréia, como “ditadura parida do ventre jurássico do…stalinismo” (vamos estudas um pouco de história!); ou “The Sun noticiou determinações da Coréia ; 1% com tv a cabo verão o jogo; pros demais, o top- top do Marco Garcia”; “treinador se diverte comendo criancinha” (brincadeirinha “criativa” essa. Pra quê jornalismo se é a “publicidade” (positiva/negativa) sustenta a empresa? Ainda bem que estamos numa democracia no Brasil e há liberdade de expressão. Posso confiar que minha opinião será respeitada e “Deixe um comentário” não é retórica. Obrigado.

  7. #7 Omar Streliaev
    on Mar 8th, 2010 at 10:13 am

    São depoimentos como o do Jorges acima que nos dão a exata capacidade do “staf” que comanda a nossa imprensa e sua decantada imparcialidade… Também já fiquei pendurado no tal “deixe um comentário” e “nicks de pitibiriba”.

  8. #8 Nelson Antônio Fazenda
    on Mar 8th, 2010 at 11:07 am

    Pois é. O Streck conseguiu iludir muitos incautos e inocentes durante largo tempo e parece que vai continuar com essa tarefa.

  9. #9 paulo afonso
    on Mar 8th, 2010 at 12:53 pm

    Convivi muito com Nadyr Rosseti .Era um deputado trabalhista que foi cassado no regime militar.Era um bom advogado.Era jovem e me lembro bem das discussões politica que travavamos em roda de amigo.Certa vez estavam discutindo as preferencias partidarias do jornalistas e o Dr. Rosseti disse ” Streck e Mendelski são do PDT”.Um deputado que sofreu as agruras do regime militar (cassado junto com Amauri Muler em 1976) acreditava que Streck e Mendeslki eram trabalhista.Os “trabalhistas” Streck e Mendeslki apoiaram Jair Soares…do partido que cassou Nayr Rosseti.que vergonha

  10. #10 G. de Fillippo
    on Mar 8th, 2010 at 3:03 pm

    Jair Soares, Yeda, Mendelski, Brito: a ser verdade que o Streck os “criou”, só posso dizer que vá ser desastrado lá no inferno

    Este “alemão” é mais daninho que a saúva.

    Agora, quando virem como o nosso estado está mal, lembrem-se do Streck. Do Marly Streck, como o Alcaraz o chama.

    Só falta ele ter descoberto o próprio Alcaraz.

  11. #11 Eduardo Martinez
    on Mar 8th, 2010 at 3:27 pm

    Jorges, talvez Brizola tenha se enganado. O termo mais apropriado é “espermatozóides da ditadura”. Não são produzidos ou se reproduzem apenas por estímulo natural. Gostam mesmo é do estímulo artificial. Eu diria até mesmo manual ou artesanal. Eles não nascem de parto natural ou cesariana e, após o uso, são jogados no lixo do ostracismo por seus “ejaculadores”, junto com o preservativo que destaca sua condição: descartáveis. O único jornalismo imparcial que conhecem é o da reprodução assexuada, que não escolhe parceiro, é escolhido. Acreditam que ser jornalista independente é ser hermafrodita. Não é a toa que são chamados de “merdelskis” e “ogroaldos”. No plural, a palavra “artes anais” revela o real sentido de sua presença no mundo: defecar, soltar gases de “efeito imoral”, contaminar o ambiente, sem ter o cuidado de dar a devida descarga na sua iniciativa privada. Desculpem a anal orgia utilizada neste comentário.

  12. #12 Simch
    on Mar 8th, 2010 at 3:50 pm

    É difícil imaginar a humanidade sem os talentos descobertos por Adroaldo.

  13. #13 Samuel
    on Mar 8th, 2010 at 4:23 pm

    Este Streck, em que mundo está?

    Vem contar como vantagem um ato de 1981/1982.

    Um ato desabonador, imoral, para jornalistas.

    E o velho Breno já devia estar gagá….decidir colocar a empresa dele a serviço de uma candidatura, por conhecer o irmão do candidato em um contexto social.

    Dá para entender o fim da Caldas Jr….

  14. #14 leonel santos
    on Mar 8th, 2010 at 4:37 pm

    Fiz campanha e boca de urna pro simon contra o candidato da ditadura em 1982,o jair soares. Aquela eleição estava sendo(e foi) fraudada descaradamente e, para nossa surprerssa na época,o senhor pedro simon simplesmente fugiu para rainha do mar e deixou a fraude se consumar tranquilamente ao contrario de Leonel Brizola no Rio,que denunciou a farsa e elegeu governador contra a ditadura e a rede globo.Ali eu conheci o senhor pedro simon.Quanto e esses dois sabujos,também não me surpreendo.

  15. #15 luis carlos
    on Mar 8th, 2010 at 5:29 pm

    Em 1979 eu morava em Recife.E pasmem !Mandava noticias do sequestro dos uruguaios que aconteceu aqui.Impressionante.As vezes por telefone relatava para o meu irmão noticias do sequestro dos uruguaios acontecido no Menino Deus em Porto Alegre.A imprensa daqui “amaciava” as noticias sobre o fato.Agora dá para entender muito bem o fato.Com tanta querencia de parte da imprensa com candidatos do regime militar as noticias envolvendo Lilian Celiberti tinha que ficar na geladeira mesmo……

  16. #16 Kleber
    on Mar 8th, 2010 at 8:34 pm

    Lembro que o Velho Breno Caldas, colaborou atraves de uma entrevista para um livro, se nao me engano chamava – se a “Historia Secreta do do Correio do Povo”.Ele contava como a Empresa Jornalistica Caldas Junior tinha ido a falência.
    Bem, ele acusava o Jair Soares, como um dos responsaveis pelo declinio do grupo

  17. #17 jorges
    on Mar 8th, 2010 at 9:56 pm

    Já eu, Martinez, acredito que é um tipo de gente pragmática, no sentido de que fazem tudo para galgar um posto melhor, levantar um “dinheirinho” a mais ou um tapinha do chefe nas costas. Neles não há consciência social, política, ecológica. Sem escrúpulos é a palavra.

  18. #18 marcos
    on Mar 9th, 2010 at 5:02 am

    Realmente, fica difícil imaginar a humanidade sem as luzes de um Merdelsky ou de um Ogroaldo da vida….

  19. #19 GUINA DE CARLI
    on Mar 9th, 2010 at 1:51 pm

    NÃO DESCOBRIU O DIABO TAMBÉM??? ESSE CHINELO VAI PRO INFERNO SEM ESCALAS

  20. #20 amauri
    on Mar 10th, 2010 at 3:49 am

    ” E mais também não falei ou perguntei porque esta era a manifestação que o Rogério e eu esperávamos para atuar tranqüilos”.Para ATUAR TRANQUILOS! Que subservencia o relato do encontro destes senhores com o “Dr. Breno” no elevador.Quem os via no passado em comentários televisos na TV Gauiba as 21:30 da noite na Guaiba e na TV Pampa há muito temopo atrás,jamis imaginaria que fossem bajuladores dos donos do AI -5.

  21. #21 Marlene
    on Mar 10th, 2010 at 8:27 pm

    Corja abjeta, rastejante, nauseabunda! Com licença que vou vomitar.

  22. #22 Eduardo Martinez
    on Mar 15th, 2010 at 8:33 am

    Concordo, jorges. É nos merdelskis que se encontram os strecktococus.

  23. #23 Ducce
    on Jul 20th, 2010 at 10:42 pm

    Caro Marco Weiisheimer

    Cada dia que passa mais agradeço a bem vinda internet. No passado eramos vozes isoladas, d
    e pura rebeldia diriam os leitores assíduos da ZH e outras mídias obtusas e/ou tendenciosas.
    A RBS nos seus noticiários, ou melhor nos seus anúncios de comerciais e patrocinadores intercalados com algumas poucas notícias, tipo Jornal do Almoço, agora tamnbém recheado com grupos musicais de talento questionável, porém com CD’s gravados na gravadora do grupo, sempre anunciava as manchetes dos principais jornais. Coincidentemente só os do grupo RBS (RS e SC) e dos não concorrentes, o Globo, Folha, JB e outros. De tanto ligar pra lá e enviar e-mail, agora eles mudaram: anunciam as manchetes dos jornais do Grupo, como se fossem a fonte mais pura e verdadeira da informação. Boa parte de seus concorrentes, embora de menor tamanho, mostram que tem compromisso com a informação, pois citam os jornais mais expressivos do RS e do Brasil, inclusive os do Grupo da RBS, dando uma demonstração clara de compromisso com a boa informação e com o cidadão de todas as querências e tendências. Pra encerrar, beira o ridículo, na TV ou cometários no Rádio, os profissionais da RBS só citam as matérias veiculadas pela ZH, ou seja, seu próprio umbigo é a maior referência.

    E a velha Guaíba, agora Record com Mendelski, Streck e Cia. Será que merecemos isto? acho que sim. Quem cala ou se submete, consente, logo?
    Bem vinda Internet,
    Um abraço,
    Josepe Ducce, Palermo, It

  24. #24 jorge Loeffler
    on Oct 4th, 2010 at 9:44 pm

    E não é só isto, pois no blog hoje ele confessa ter fraudado uma eleição para ajudar o colega dele de escola, Schirmer em Cerro Branco numa eleição. Certa feita o procurei na rádio Guaíba, faz muitos anos, para sugerir fonte para assunto que ele desenvolvia na rádio sobre Mamona. Fico por aqui, pois o que ouvi me decepcionou. Esse é o verdadeiro Marli Streck.

  25. #25 Adroaldo Bauer
    on Feb 25th, 2011 at 5:14 pm

    Antigo corretor de anúncios da Rádio Guaíba, que ainda sequer sabia escrever, que lhe auxiliavam na redação em português, chegou onde chegou com a prioridade que sempre lhe moveu, o resultado financeiro pessoal. Enganaram-se os incautos ou sequiosos de tal.

Deixe um comentário