Submarino.com.br
Marco Weissheimer Rotating Header Image

A um passo da intolerância

Por Renato Dalto

É preciso muito cuidado: há conceitos que soam quase como um palavrão e quando a palavra assusta é sinal que a escuridão está próxima. Um round disso, reproduzido pela imprensa, dá conta que o empresário Anton Karl Biedermann, assombrado com idéias contrárias às suas, deixou o Conselho de Desenvolvimento Econômico e Social do Rio Grande do Sul por considera-lo ideologicamente comprometido. Só para entender: diálogo é então só com os que pensam do mesmo jeito?

O curioso é que ninguém exigiu atestado ideológico para convidar o senhor Biederman para integrar esse conselho, com o mesmo direito à palavra e expressão de idéias de todos os outros conselheiros. Mas ele se assombrou porque, no texto, citava Porto Alegre como uma cidade que tinha como marca o enfrentamento ao neo-liberalismo. Aliás, mesmo para os neo-liberais convictos de antanho, neo-liberalismo tem virado palavrão. Eles parecem preferir outro nome, ou nome nenhum, ou talvez idéia nenhuma como ponto de partida para qualquer discussão.

Entrando no mérito da questão, é de estranhar o alvoroço da mídia com tudo isso. Na verdade, não se discutiram fatos ou ações, mas sim uma semântica de palavras e seu significado. Digamos que, enfim, a proposta é filosófica mesmo, de debater idéias em torno de um fórum que é para encaminhar ações. Mas nesse debate de idéias, faltou dizer que na raiz de todo o autoritarismo está a negativa de ouvir quem pensa o contrário. Deixar de dialogar por discordar é o primeiro passo para a intolerância. E da intolerância para o fundamentalismo, é meio passo.

Foi esse fundamentalismo também que aflorou na última eleição nacional, onde um dos candidatos virou quase um aiatolá, misturando religião e estado. E esse foi, majoritariamente, o candidato dos endinheirados e dos neo-liberais. Mas a maioria da mídia passou longe dessa discussão. Aí não valia o debate de idéias. Aí não valia se discutir, ideologicamente, o significado disso tudo.

Também agora não se viu uma linha questionando por que, num tempo onde se propõe diálogo, uma liderança empresarial importante se ofenda com uma frase de um texto e se negue a conversar.

O saldo disso tudo: cuidado com o medo das palavras. Cuidado com a repulsa às idéias. Cuidado com os ranços de antanho, que sustentaram ditadura, neo-liberalismo e coisas do gênero. Pode ser apenas saudade da escuridão, aquele tempo em que pensar o contrário era crime. Então os porões sufocavam as palavras e as idéias. E todo dialogo virava silêncio.

Charge: Kayser

32 Comentários on “A um passo da intolerância”

  1. #1 marta kroth
    on Mar 25th, 2011 at 8:13 pm

    Renato!
    Eu só aprendo contigo!
    Excelente reflexão!

    Abço

    Marta Kroth

  2. #2 Thomas Morus
    on Mar 25th, 2011 at 9:29 pm

    Este Sr quer “Democracia sem Democratas”. O precedente histórico foi a república de Weimer, antes da subida ao poder de Hitler.

  3. #3 Paulo Sbentenar
    on Mar 25th, 2011 at 9:41 pm

    - Ele não estava ligado ao PFL? Nenhuma surpresa !!

  4. #4 CarlaSantos
    on Mar 25th, 2011 at 10:02 pm

    Para refletir:a ZH publicou um artigo dele.A partir do artigo,ele foi o convidado no programa do Pedro Ernesto,virou tema para o Conversas Cruzadas,etc..
    Carla Santos

  5. #5 vanpoars
    on Mar 25th, 2011 at 10:23 pm

    Este Sr. teve uma atitude vergonhosa,mas não causa nenhuma surpresa! Ainda ajudou a mostrar com todas as letras a certeza de que parte da imprensa gaúcha, cada vez mais assume que é um partido político (PIG), à serviço da fraca oposição! Este sr. também usou um atestado médico para justificar sua saída do Conselho! Enfim…

  6. #6 Caio
    on Mar 25th, 2011 at 10:41 pm

    Realmente Renato, ontem assisti o programete do “Lavoasier” Martins e a forma com que essa mídia podre coloca os fatos, a gente fica como estupefato, ah é é, o ilustríssimo vovô Biederman não gostou foi? Pô, se não gostou reclama pra 54 % do eleitorado gaúcho que escolheu este Governo para o Estado!! A não tá disposto a dialogar com esse pessoalzinho de esquerda é? Engraçado de acordo o que mídia global fala, escreve e mostra, os estreitos de pensamento, os intransigentes de plantão, quem não tem respeito pelo pensamento alheio são os “esquerdistas”! “O mundo dá voltas…” dale Nei Lisboa, descreve nossa realidade pra essa mídia tosca ver!!!

    Valeu e vamo que vamo…

  7. #7 Daniel
    on Mar 26th, 2011 at 5:02 am

    Aproveitando o gancho, há que se dizer que os ‘liberais’ são pessoas de ideias muito peculiares, entre as quais cito algumas: não houve neo-liberalismo no Brasil, o PSDB é um partido de esquerda, o liberalismo não é uma ideologia de direita, entre outras. É de se perguntar em que planetas eles vivem, ou então se já voltaram da Disney.

  8. #8 Tulio
    on Mar 26th, 2011 at 9:46 am

    Como numa festa, se sou convidado, posso optar por estar ou não presente; se vou, posso não gostar da festa, é minha opção, não devo nada a ninguém e não sou obrigado a compactuar com as conversas e hábitos dos demais convidados. Posso, então, me retirar e ir para minha casa descansar.

    Se me perguntarem da festa, por educação, direi que estava muito bonita, muito organizada e que as pessoas estavam todas lá…

    Mas, tudo dentro do meu direito – não fiz nada de errado ao comparecer e me retirar.

  9. #9 Remindo Sauim
    on Mar 26th, 2011 at 11:13 am

    Pois este neoliberal da turma Federasul, deve estar espumando de raiva, pois colegas seus não contaminados pelo discurso fascista do idoso senhor, fecharam um contrato milhonário com a turma do Hugo Cháves, para fornecimento de ônibus para renovação da frota da Venezuela. Isto graças a política de Lula voltada a amizade com aquele país. Antes eles compravam da Rússia.

  10. #10 Gabriel
    on Mar 26th, 2011 at 11:22 am

    Acho que essa gente vive num filme noir dos anos 50 sobre a ameaça comunista.

  11. #11 Fernando
    on Mar 26th, 2011 at 11:34 am

    É preciso saber diferenciar nossa conceituação de liberalismo, da conceituação anlgo-saxã de liberalismo.

    O Reino Unido vive entre conservadores(Tory) e liberais/trabalhistas(Labour). Por mais “Tory” que seja o governo nunca abriu mão do modelo de estado de bem estar-social. Margaret Thatcher tratou os mineiros debaixo de pancada, mas não ousou acabar com Sistema Nacional de Saúde ou com a previdência social, nem a Dama de Ferro iria resistir a pressão popular caso cruzasse esta linha.

    Os Estados Unidos vivem na eterna dualidade Republicanos(Conservadores) e Democratas(Liberais). Os Democratas se caracterizam por adotar medidas de bem estar social, ao estilo europeu, desde o New Deal de Franklin Delano Roosevelt. Cupons de comida(Food Stamps), clínicas gratuítas, ação afirmativa, cotas, multilateralismo, Medicare/Medaid(auxílio para comprar remédios), etc. Os Republicanos, bom, o último presidente Republicano com algum compromisso com o povo foi Dwight Eisenhower, por conseguir manter a direita imbecil na rédea curta. Os que vieram depois estavam todos encilhados pelo obscurantismo conservador.

    Obviamente um Liberal na concepção anglo-saxã não pode ser comparado com um liberal brasileiro, que curiosamente critica o “assistencialismo” do governo, mas o que tem de gente do PP que é louco para um albergue para prestar um assistencialismo barato e garantir votos…

    Gosto muito desta frase de John F. Kennedy:

    Se ser “liberal” significa ser alguém que olha para frente, alguém que aceita novas idéias sem ser reacionário, alguém que se preocupa com o bem estar do povo, sua saúde, suas escolas, seus lares, seus empregos, seus direitos civis e sua liberdade, ser alguém que pode se libertar dos impasses e suspeições da nossa política exterior, se isto significa ser liberal, então digo com orgulho, “sou um liberal”.

  12. #12 lauro cortez
    on Mar 26th, 2011 at 12:46 pm

    O Rio Grande do Sul é um Estado interessante.
    1) Os maiores criticos da sucessão de mandatos de Hugo Chaves…….apoiam as SUCESSIVAS reeleiçoes de Carlos Speroto na Farsul.Lideranças rurais tinham receio que a eleição de Dilma representasse um modelo de continuísmo “tipo Chavez”.Curiosamente estes mesmo criticos que se preocupam tanto com o Chavismo….não esboçam nenhuma contrariedade com o SPEROTISMO na Farsul…
    2) É cpmreensível a preocupação de Biederman com qualquer avanço aos professores.Aumentar salários dos professores e brigadiano significa COBRAR EFETIVAMENTE DOS EMPRESÁRIOS DEVEDORES DE ICMS.Significa FECHAR A TORNEIRA das isenções.com estas 2 medidas vai aparecer dinheiro para o funcionalismo.Duvido que o Sr. biedermann abrace esta idéia

  13. #13 Alexandre Leboutte
    on Mar 26th, 2011 at 1:29 pm

    Grande reflexão!
    Parabéns também ao M.A. Weissheimer, sempre disponibilizado textos importantes.
    E viva a rede!

  14. #14 Maria Jacinto
    on Mar 26th, 2011 at 1:34 pm

    Tulio,
    O problema deste senhor é que ele não foi a festa e não gostou!!!
    Criticou até o que estava escrito no convite, interpretando frases do convite que nem estavam no texto do convite. Sacou a diferença!!!???

    Além disso ele foi convidado para a festa para ter todo o direito de, na festa, falar mal dela, como afirmou o seu anfitrião como o convidou: venham para a festa para expressar suas opiniões, é para isso que estou convidando vocês.
    Mas aquele senhor preferiu patear as cobertas da democracia como o seu partido DEM/PFL/ARENA fez no período de 25 anos pós 64.

  15. #15 Professor Sílvio Alexandre
    on Mar 26th, 2011 at 3:59 pm

    Ô Pessoal: vocês não acham que tem um probleminha anterior a este(o Biedermam no Conselhão, ser convidado e depois se retirar dessa maneira)???
    O probleminha que me refiro é a própria criação desse tipo de conselho que o Tarso montou lá em Brasília e agora trouxe para cá. Esse negócio de reunir empresários e trabalhadores para um grande pacto…
    O Tarso faz um apelo para o CPERS se somar ao pacto pela educação, no entanto não implanta o Piso Nacional(criado por ele quando ministro) e ao mesmo tempo cria centenas de novos cargos de CC’s. Cria super salários para a Agência Gaúcha de Desenvolvimento dirigida pelo empresário-socialista Knijnick…
    Estão me entendendo. Os primeiros movimentos do governo são ruins do ponto de vista dos trabalhadores.
    Quanto ao velho (e esclerosado) Biederman. Esperar alguma coisa diferente desse fascista!!!

  16. #16 Jorge Nogueira
    on Mar 26th, 2011 at 5:58 pm

    O episódio deveria servir de reflexão àqueles que insistem no trágico e ineficiente caminho da colaboração e conciliação de classes a qual acobertam com eufemismos como “diálogo”, “pacto”, etc.

    Mais do que as palavras do intolerante empresário deveria estar em debate aqui as preocupantes palavras do secretário do Conselhão que afirmou que o Governo Tarso aceitou “50% dos pontos defendidos pela Agenda 2020″. Afinal, não adianta escrever em um documento que combate o neoliberalismo mas na prática abraçar e praticar as suas propostas.

  17. #17 flávio cunha
    on Mar 26th, 2011 at 6:56 pm

    Eu tive o desprazer de compartilhar um mesmo espaço físico(ainda bem que era grande) com esse senhor durante alguns anos. Sua arrogância e antipatia eram por demais conhecidas e comentadas naquele espaço. Acho que apesar da falta de sentido democrático da sua atitude, o Conselho saiu ganhando pois ele realmente não acrescenta nada em lugar algum.

  18. #18 zé bronquinha
    on Mar 26th, 2011 at 9:22 pm

    Quem monta conselho com esse caráter é por que cre que acabou a luta de classe e que todos devem convergir para construir um capitalismo civilizado, dometicado, isto é, do bem! Que piada hein!

  19. #19 Omar
    on Mar 27th, 2011 at 12:39 pm

    Por uma questão de higiene mental não acesso qualquer informação através das filiadas à rede globo. Então não estou tão “atucanado” com essa falsa polêmica. De resto, o personagem e a situação me lembram a história de Sir Robin:

    http://www.youtube.com/watch?v=SBlZk15chYE

    Cordiais Saudações

  20. #20 porto-alegrense
    on Mar 27th, 2011 at 6:28 pm

    O governo Tarso propõe um conselho pluralista e tem de engolir estes dinossauros do neoliberalismo. Outra coisa que, também, não aceito e o espaço dado, tanto a nível federal como estadual, ao Sr. Johanpetter.
    Ele tenta aplicar as fórmulas toyotistas do seu PGQP em órgãos públicos, mas coloca a venda parte de seu patrimônio: o Shopping Moinhos de Vento.
    Será que lá o PGQP não funcionou?

  21. #21 Daniel
    on Mar 27th, 2011 at 7:42 pm

    Com certeza, muitos ‘liberais’ brasileiros não voltaram da Disney.

  22. #22 Fernando
    on Mar 27th, 2011 at 7:49 pm

    Um rompimento seria algo extremamente prejudicial ao governo. O que ganharia o governo do Estado rompendo com as forças contrárias? Apenas a pecha de intolerante, a perda do apoio do PDT e as relações com o PSB que já não andam boas se tornariam piores ainda. Será que ninguém aprendeu nada com os oito anos do governo Lula? Ou com o atual governo Dilma? Vamos fazer como Cortez, queimar as caravelas? Isto parece discurso do PSOL desatinado atrás de expressão política e manchetes com seu discurso de esquerda infantil que não enxerga a realidade.

    O governo deve romper? Deve se atritar? Não conseguirá governar nada, será engessado pela Assembléia, ganhará antipatia da população em geral e acabará derrotado nas próximas eleições. Britto rompeu pelo lado da “direita”, chamou quem discorvada dele de “micuim”, “atrasados”, etc. Hoje é uma alma penada política. Yeda rompeu, berrou, peitou, esperneou na Operação Rodin, e foi para o mundo dos mortos, com fama de histérica e corrupta. Nunca nos perguntamos, esqueçam um pouco a RBS, porque Olívio perdeu aquela prévia de 2002?

    É preciso ficar clara a diferença de um governo de outro, mas não se pode nunca fechar os canais de comunicação, seja com quem for. Senão vamos achar, como a direita idiota, que Lula só é popular por seu carisma e pelo Bolsa-Família.

  23. #23 Fernando
    on Mar 27th, 2011 at 11:10 pm

    Se este é teu argumento, só te digo uma coisa. É muito bom ir para Orlando, FL. Fala quem já foi mais de uma vez.

  24. #24 Fernando Vanelli
    on Mar 28th, 2011 at 12:38 pm

    A reflexão do Renato sobre a
    atitude do senhor Anton Karl Biederman
    diante do Desafio que e participar
    com ideias e sua experiência, da Gestao
    desse estado que tanto carece de
    desenvolvimento, e muito interessante
    instigante e reveladora .
    A abertura desse Governador ao
    Dialogo com ex Governadores,
    Vários setores da sociedade ,
    Partidos políticos , criação de um
    conselhao e a vontade de fazer
    deste, um estado modelo.
    A hora e de dialogar com ideias.

  25. #25 Jorge Nogueira
    on Mar 28th, 2011 at 12:39 pm

    Bah Fernando que conversinha de burocrata esta tua hein? Queres ficar acomodado no aparelho de Estado burguês e gestionando os negócios das classes dominantes? Que o faça e assuma tal posição, mas não venha com lorota para querer enganar incautos.

    Qual é a consequência histórica dos governos de colaboração de classe? Os exemplos históricos são mais do que suficientes: assassinato dos revolucionários (Rosa Luxemburgo), fortalecimento da extrema direita (nazismo e Pinochet), ataques aos direitos históricos dos trabalhadores (a socialdemocracia européia hoje é a principal implementadora do neoliberalismo), apoio ao imperialismo (de novo a socialdemocracia européia, o Partido Trabalhista inglês, e no governo petista a vergonhosa ocupação do Haiti), etc!
    Tudo isso para não “ser radical”! Só que não são radicais é com o capital, porque com os revolucionários e os trabalhadores…

    Veja, por exemplo, a vergonha, o fiasco, o entreguismo no caso de Jirau! Entregaram dinheiro público para os capitalistas privados (estrangeiros inclusive) para que estes construam seus negócios, se apropriem da riqueza natural do país, lucrem e tratem os trabalhadores de forma desumana. E o que o Governo “não radical” de Dilma fez diante de todo este descalabro? Enviou tropas para manter a “ordem” e prometeu manter o entreguismo do dinheiro público para os capitalistas que desrespeitaram os trabalhadores! Uma vergonha! Nada que Serra e FHC também não tivessem feito!

    E já vou avisando, antes que você apele, que eu nem exigia que o Governo Lula, Dilma ou Tarso fizessem uma revolução no país. Mas não tem como apoiar esses entreguismos, pois são os MESMOS da época de FHC, Serra e Cia!

  26. #26 Daniel
    on Mar 28th, 2011 at 1:53 pm

    O discurso ‘liberal’ é muito bonito quando em Orlando, FL. Conte-nos mais.

  27. #27 Fernando
    on Mar 28th, 2011 at 3:16 pm

    Jorge, não tenho motivo algum para apelar contigo. Eu não tenho nenhum tipo de querela pessoal em relação a ti. É um direito intocável teu ter teu blog, publicar tuas idéias e defender tua idéia de mundo, sociedade, etc. Só discordo delas. Abração.

  28. #28 Marcos
    on Mar 28th, 2011 at 3:41 pm

    Quanto à Tatcher, ela investiu sim contra o NHS – Sistema Nacional de Saúde, só que – isso que impressiona! – não teve poder político para conseguir seus objetivos privatistas. Os cidadãos britânicos não permitiram. O máximo que conseguiu foi terceirizar atividades meio que já provocaram uma senhora balbúrdia no sistema.

  29. #29 Marcos
    on Mar 28th, 2011 at 3:54 pm

    Claro! Só que as idéias precisam ser colocadas na mesa e não fugir se fingindo de vestal. Que nojo!

  30. #30 Fernando Vanelli
    on Mar 28th, 2011 at 6:08 pm

    O senhor Anton perdeu a oportunidade,
    já ancião, de participar desse momento
    Historico .

  31. #31 Rafael
    on Mar 30th, 2011 at 8:23 pm

    Pois, o Sr. Anton, depois de velho, ficou cheio de melindres. Hum…

  32. #32 Malta
    on Jun 14th, 2011 at 6:16 pm

    Todas as avaliações possíveis foram feitas. Existe ainda alguma dúvida quanto à intolerância de pseudo-democratas posando de “liberais”? A democracia, mesmo em arremedo, bem que merecia maior atenção.

Deixe um comentário