Submarino.com.br
Marco Weissheimer Rotating Header Image

Imagens de satélite mostram que RS foi Estado mais atingido pela seca na região Sul

O Rio Grande do Sul é o Estado mais afetado pela seca que atingiu a região Sul do país no final de 2011, início de 2012. Imagens de satélite divulgadas pelo Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE) mostram que o Estado chegou a ter 58,7% de sua área atingida pela estiagem. Em segundo lugar ficou o Paraná que, antes das chuvas, tinha 54,3% de seu território sob os efeitos da seca. As imagens de satélite mostram que na primavera a seca já atingia 18,6% da região Sul. No início do verão, em dezembro, a estiagem já atingia 54,7%. Na metade de janeiro, essa área caiu para 49,1%, em função das chuvas que ocorreram no período.

O INPE realizou esse mapeamento em parceria com a Universidade Federal de Santa Maria (UFSM), por meio do Laboratório de Estiagem para a Região Sul do Brasil (LESul). O levantamento dos municípios da região Sul mais afetados entre os meses de novembro e janeiro, bem como os mapas, está disponível para donwload neste endereço.

Nos mapas, o estado da vegetação é classificado em sete níveis que variam do extremamente seco ao extremamente verde. “Vemos nos mapas uma enorme diferença entre a primavera e verão, revelando como a estiagem se agravou desde setembro”, observa a pesquisadora Tania Maria Sausen, responsável pelo Núcleo Geodesastres-Sul do INPE. (As informações são do INPE)

4 Comentários on “Imagens de satélite mostram que RS foi Estado mais atingido pela seca na região Sul”

  1. #1 Ary
    on Feb 4th, 2012 at 10:52 am

    Dois estados que acabaram com suas florestas. Nesses estados, quem manda é o grão. Portanto, paguem o preço!

  2. #2 paulo
    on Feb 4th, 2012 at 12:44 pm

    é mesmo interessante: as áreas classificadas como “extremamente seco” são regiões onde, por satélite, se vê minúsculas cidadezinhas cercadas por imensas monoculturas de soja.
    e seguimos com nosso padrão de desenvolvimento: exportar matéria-prima, alimento para gado na europa, e importar produtos industrializados supervalorizados, desregulando o meio ambiente e a sociedade. vendemos um saco de 60kg de laranja por um real e compramos 200 ml de suco engarrafado com corantes e adoçantes por três dólares.

  3. #3 Ary
    on Feb 4th, 2012 at 4:51 pm

    Correto, Paulo! Sociedades inteiras pereceram por causa da má gestão ambiental. O diferencial a favor delas é que, naquela época, tais sociedades não tinham a dimensão do problema pela falta de referenciais. Hoje, sabemos em tempo real o que está ocorrendo e mesmo assim nos comportamos como aquelas sociedades. Quem ignora o passado , será vítima do futuro.

  4. #4 Denise Silva Nunes
    on Feb 6th, 2012 at 1:08 am

    A seca acarreta diversas consequências, como perdas na lavoura, aumento do preço do gado, a redução do nível de água dos lençóis freáticos, e em muitos lugares ocorre a crise no abastecimento. Ou seja, todos nós, indiretamente, acabamos sofrendo as consequências.

Deixe um comentário