Submarino.com.br
Marco Weissheimer Rotating Header Image

Dirigentes sindicais são barrados na porta do Ministério Público

Uma comitiva de dirigentes sindicais foi barrada, na manhã desta segunda-feira, na porta do Ministério Público do Rio Grande do Sul, quando tentava entrar no prédio para conversar com os servidores sobre o tema do auxílio-moradia para juízes e procuradores e também sobre o plano de carreira da categoria. Viaturas do Batalhão de Operações Especiais da Brigada Militar foram chamadas até o local. O presidente do Sindicato dos Servidores do Ministério Público do RS, Alberto Ledur, criticou a decisão em nota distribuída à imprensa: “Isso é repressão. A ditadura voltou ao MP gaúcho”.

Os manifestantes cobraram uma posição do Procurador-Geral de Justiça sobre o auxílio-moradia pago atualmente aos procuradores e promotores de Justiça e também à remessa do Plano de Cargos, Carreiras e Salários negociado com a gestão anterior. Uma comitiva de sindicatos (CPERS, CUT, bancários, metalúrgicos, Sindjus, Sindiagua e Sindsepe,etc), protocolou documento questionando as práticas anti-sindicais. Na semana passada, uma audiência pública na Assembleia Legislativa discutiu o pagamento do auxílio-moradia a juízes e promotores. Nenhum magistrado esteve presente. As informações são do Sindicato dos Servidores do Ministério Público do Rio Grande do Sul.

Foto: Divulgação Simpe/RS

3 Comentários on “Dirigentes sindicais são barrados na porta do Ministério Público”

  1. #1 matilde
    on Apr 9th, 2012 at 6:10 pm

    Que engraçado, não foram esses mesmos juízes que tiveram o apoio do CPERS e da maioria dos sindicatos corporativos para NÃO aumentar a contribuição previdenciária para os maiores salarios? Pelo visto, coerência não está na ordem do dia, ainda mais quando se fala em corporações.

  2. #2 zé bronquinha
    on Apr 9th, 2012 at 6:28 pm

    -Os servidores públicos de “alto coturno” continuam os mesmos. São autoridades como no tempo do império. Tudo pra eles e que os demais se danem. Tem servidor passando fome enquanto os graduados, em muitos casos dirigidos pela maçonaria, vivem uma vida nababesca.

  3. #3 Clotilde
    on Apr 9th, 2012 at 11:28 pm

    Mas o que é isso. Onde estes ditos representantes de Instituição estão com a cabeça. AI-5 no MP? Esse Veiga não é aquele escolhido pelo Tarso por ser de ‘esquerda’? O que o BOE estava fazendo lá? protegendo que interesse. O interesse dos procuradores que vão ganhar milhões de reais em auxílio moradia?

Deixe um comentário